Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

Modos de vida

 

Depois de ter dito que "temos de empobrecer, de regressar ao que é mais básico", Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, volta a arrazoar no alto da sua castidade dizendo que existem "profissionais da pobreza em Portugal, que fazem da mendicidade um modo de vida". E então? É um discutível modo de vida, talvez censurável, mas não tão grave como aqueles profissionais do dinheiro, do "off shore" ao lóbi, aqueles banqueiros que usaram o dinheiro dos outros e arruinaram o BPN, BPP e o BES. E que dizer do profissional da política, aqueles que são ou foram deputados e simultaneamente gestores de empresas que têm negócios com o Estado, ou daqueles que com um simples mandato de cinco anos têm direito a uma pensão vitalícia? Modos de vida, no país do "salve-se quem puder".

O lado negro e putrefacto do futebol

Finalmente fez-se luz sobre a demissão de Hermínio Loureiro da Liga de Futebol Profissional. Ao melhor estilo de Chicago dos anos 20, o presidente demissionário falou de intimidação, coacção, insultos e vinganças nos meandros do futebol português apontando nomes a norte. Já anos antes, o insuspeito José Mourinho, ao serviço do Chelsea, deslocava-se com seguranças à cidade do Porto pois comparava esta com Palermo. Rui Rio também teve uns episódios curiosos como edil desta cidade. Até se compreende que criminosos, sendo legalizados, acompanhem presidentes de clubes à porta de tribunais, mas quando são dirigentes que ameaçam fazer "a vida negra" a um órgão autónomo da Federação Portuguesa de Futebol, vem à tona o lodo em que o futebol português está metido há mais de 25 anos e que, recentemente, excertos de escutas telefónicas colocadas na internet vieram comprovar.

Sensibilidade e bom senso

 

Nem quero imaginar pelo que estão a passar os clientes do BPP, sem acesso às suas contas desde 2008. No entanto, convém distinguir aqueles que se dirigiram ao banco para fazer um simples depósito a prazo - sendo enganados pelo engodo das taxas de juro elevadas -, e outros clientes que fizeram "aplicações de capital garantido", com o respectivo risco daí inerente. Enquanto que no primeiro caso o Estado protege os cidadãos através do Fundo de Garantia de Depósitos, é ao banco que cabe a responsabilidade do retorno garantido, mesmo em caso de falência. Sendo assim, não pode ser só o Estado, à custa do erário público, a ressarcir os lesados, mas transferir para os antigos administradores, investidores e accionistas, essa tarefa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O espelho do País

O futebol continua a ser o espelho do País: desacreditado e à beira da ruptura. Adensa-se a suspeição sobre a arbitragem e o constante falsear de resultados. Foi disso exemplo o último encontro disputado pelo Benfica na cidade do Porto. Uma grande penalidade inexistente que possibilitou a igualdade no marcador à equipa nortenha. Sei que o erro faz parte da condição humana, mas como entender que o árbitro, a 2 metros de um lance, com toda a sua experiência, assinale o que lhe convém? Tem sido assim há muitos anos, tantos como o País vem a afundar-se. Contratam-se advogados estrangeiros para se poder contornar a lei, instrui-se a comunicação social conforme os interesses do momento, colocam-se pessoas de confiança nos órgãos desportivos, pressionam-se esses mesmos órgãos, fazem-se constantes aproximações ao poder político. Outros prestam-se a serem moços de recados julgando que a sua subserviência irá trazer-lhes benefícios. A descredibilização pública aconteceu com a divulgação das escutas telefónicas, e, pasme-se: resultou no castigo absurdo da perda de 6 míseros pontos. Continua-se a assobiar para o lado. No futebol, na política, na banca, o crime compensa! 
 

Uma pérola Argentina

"Europa, sigue Hill, sufre especialmente en sus Ligas menores (cita a Macedonia, Belarús, Ucrania, Rumania, Lituania, Turquía y Grecia entre las más corruptas y a chinos comprando clubes en Bélgica y Finlandia). Y tampoco el Primer Mundo queda a salvo. Hill, que no estudia el caso sudamericano, recuerda la historia sucia de la Premier League y cita al monje negro italiano Luciano Moggi y al francés Bernard Tapie, todos ellos desnudados en comprometedoras conversaciones telefónicas. Y menciona también a Carolina Salgado, la prostituta amante del corrupto presidente del club portugués Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, quien la conoció en el burdel No Calor da Noite . "Comparado con todo lo que he visto en el mundo del fútbol -dice la mujer- el burdel parece una guardería infantil."

 

Ezequiel Fernández Moores, La Nacion Deportiva

 

http://www.lanacion.com.ar/nota.asp?nota_id=1045791

 

Pensamentos de Michel Platini

Michel Platini manifestou o seu desagrado pela participação do F.C. Porto na edição da Liga dos Campeões 2008/2009, face ao processo disciplinar de que o clube foi alvo. Em entrevista ao diário desportivo espanhol Mundo Deportivo, o presidente da UEFA garantiu que a corrupção não ficará impune.

 

"Não estou satisfeito com a sua inclusão na Liga dos Campeões. Digo-o sem reservas. Durante o meu mandato, a UEFA vai lutar contra a corrupção", criticou Platini.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D