Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

05.10.16

Balada para Mário Wilson

Dylan
    Ó Coimbra do Mondego e dos dois amores que ele lá teve: a Académica e o Benfica. Do Choupal até à Lapa, todas as glórias na sombra daquela capa. "Sentes que um tempo acabou", vice-campeão na "Briosa", "qualquer que não volta que voou". "Capa negra de saudade no momento da partida, segredos desta cidade" levou o velho capitão "p'rá" vida. A estória de Mário Wilson não é (...)
27.10.15

Um erro histórico

Dylan
Cada vez me convenço mais que a fuga de Jorge Jesus para Alvalade foi dos maiores erros históricos jamais tomados por uma Direcção do Benfica. Não que o "cérebro" não mereça o epíteto de Judas, pois vendeu-se à oferta mais alta do vizinho da Segunda Circular, não que não seja insubstituível, deselegante, mas o seu carisma e conhecimento do futebol é (...)
20.05.14

Tripleto

Dylan
  Podiam ter sido quatro títulos mas foram "apenas" três, ainda assim, e parafraseando um grande benfiquista, "é bem melhor do que falecer". O Benfica foi das equipas que mais jogos efectuou no velho continente, entre lesões, castigos, erros de arbitragem que o puseram a jogar com dez, e apesar da trágica morte de dois dos seus símbolos, sobreviveu e triunfou. Há clubes assim, (...)
09.05.14

Caçadores de fantasmas

Dylan
  Os caçadores de fantasmas e almas penadas expurgaram a Luz, afinal era apenas um espírito benigno que assombrava o Benfica. O campeão voltou, anunciando com estrondo as suas conquistas: campeonato, Taça da Liga e tudo o que o futuro quiser. Bastaram onze Eusébios, unidos, para resgatar os títulos perdidos, para a mística sobrepor-se a todos os fenómenos paranormais do (...)
17.03.14

Jesus, o pecador

Dylan
  É rude, por vezes arrogante e cheio de bazófia, mas é um dos melhores treinadores portugueses de sempre. E se em Inglaterra teve uma atitude menos feliz com o técnico adversário espetando-lhe três dedos, Jesus, o pecador, alegra estes dias de incerteza de um país falido através das suas atitudes desbragadas. Por este Jesus ninguém sente compaixão, ninguém admite que classe também é fazer rir toda a gente, porque o Jorge nasceu na Amadora, não em Setúbal, nem tampouco (...)
06.01.14

Eusébio, o rei

Dylan
  Eusébio é Portugal, mesmo quando o país não era conhecido pois estava imerso na ignorância e no cinzentismo. Eusébio é África, mesmo quando os racistas o desconsideravam em surdina. Eusébio é também o Benfica, dois representantes do povo, das histórias que se fundem numa só, o prestígio internacional , o respeito, dos relatos radiofónicos que paravam a guerra (...)
28.07.13

O fim do monopólio

Dylan
  Parece que o pequeno canal de televisão do Benfica começa a provocar pruridos em muita gente a partir do momento em que inclui a transmissão dos seus jogos em casa, preparando-se para fazê-lo com outros clubes, rompendo com a situação dominante no mercado audiovisual. Eles bem acusam dizendo que o Benfica vai sonegar imagens comprometedoras, eles criam um canal "low cost" (...)
30.05.13

O sofrimento de Jesus

Dylan
    Tive pena, confesso, de ver Jesus subir a Via Dolorosa em direcção à tribuna do Jamor. Cuspido e insultado pela turba furiosa, desapontada, traído pelo apóstolo Cardozo e imaginando o seu lugar ser preterido em favor de um Barrabás qualquer, foi crucificado. Não sei se a sua ressurreição e o consequente regresso das vitórias será uma realidade, mas o Jorge nunca (...)