Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

08.10.12

A Torre de Babel

Dylan
    Não há dúvida de que a bandeira portuguesa hasteada de pernas para o ar nas comemorações oficiais do 5 de Outubro é mesmo o espelho actual do país. É a estapafúrdia abolição de mais um feriado nacional, é a ocupação e capitulação perante a troika, é um pedido de auxílio para quem possa dirigir esta Torre de Babel em que o país se tornou, e que se alastra ao (...)
07.06.12

Prioridades

Dylan
  Depois de inúmeros e fastidiosos directos televisivos da nossa selecção de futebol, do rico parque automóvel dos seus jogadores, do vergonhoso custo diário em terras polacas, dos seus inflamados egos e manias, decidi mudar de canal. Em boa hora o fiz, pois nauseado com tanta alienação encontrei alguém a quem chamar verdadeiramente de heróis: homens e mulheres que partem (...)
31.01.12

"Pimba" revisitado

Dylan
      Aquele que é considerado um dos melhores músicos de sempre fez recentemente 65 anos mas pouco destaque teve no nosso país. David Bowie é um artista completo, inovador da sua imagem e da sua música que ainda hoje se mantém actual. Revolucionou o rock, a cultura pop, o punk e a arte, mas parece não ter influenciando uma geração portuguesa "amorangada", sem referências, que idolatra personagens a que a comunicação social chama de "cantores" mas que apenas vão (...)
16.12.11

Um político conto de Natal

Dylan
  Ebenezer Scrooge é um velho avarento retratado por Charles Dickens na obra "Um conto de Natal" que não quer saber do Natal para nada, quase exigindo que os seus empregados trabalhem nesta data. O actual primeiro ministro parece ter copiado o estilo do senhor, é carrancudo, arrogante, exigindo que se trabalhe mais meia hora, impondo sobretaxas sobre o subsídio de Natal, extirpando a função pública e os pensionistas. A não ser que os fantasmas de Scrooge decidam assombrar este (...)
11.12.11

Terra das multas

Dylan
    Fui à "Terra dos Sonhos" em Santa Maria da Feira para sair deste país de pesadelo, para fazer feliz o que de melhor existe no mundo, as crianças. Esperava encontrar a conhecida hospitalidade nortenha e, indirectamente, ajudar a paupérrima economia local. Em vez disso, encontrei a zelosa acção das autoridades, não que tivesse vislumbrado algum polícia num local em que a (...)
07.11.11

O fado grego

Dylan
A Grécia, berço da civilização ocidental, do misticismo, da mitologia, da alegria contagiante de viver, de ser livre - exemplificado na estória cinematográfica de Zorba - está à espera que surja um Aristóteles moderno que endireite a matemática das contas, um novo Sócrates que os elucide e os motive para outra filosofia de vida, ao som de uma melodia de Vangelis. Inevitavelmente, a Grécia é uma espécie de oráculo para Portugal, a que acresce a semelhança do seu (...)
25.10.11

A falência dos valores sociais democratas

Dylan
  Onde param as políticas sociais democratas modernas que Bernstein idealizou, que homens como Olof Palm puseram em prática e que inspiraram políticos portugueses como Sá Carneiro? Valores como a abolição da desigualdade social, o humanismo, a erradicação da pobreza, foram colocadas numa gaveta e deram lugar aos interesses obscuros da banca, emparedados (...)
17.10.11

Prenúncio de uma revolução

Dylan
    O ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, disse que este Governo vai ficar na História. Concordo, em menos de quatro meses, esta coligação regrediu mais de 35 anos tornado obsoletas as conquistas de Abril e cuspindo na própria Constituição. O seu líder esquece-se que não aprovou o PEC 4 por este "não potenciar o crescimento mas impor mais sacrifícios aos membros mais vulneráveis da sociedade". Travestido de guru da economia, chegou à brilhante (...)