Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

Qui | 04.09.08

Desmoronamento da montanha

Dylan
O cerco ao proprietário do jornal "O Primeiro de Janeiro" está a apertar-se. além da contestação aos polémicos despedimentos no matutino portuense, do cancelamento do estatuto de pessoa colectiva de utilidade pública e da perda de credencial de cooperativa do grupo Folha Cultural, Eduardo Costa enfrenta, agora, acções inspectivas do fisco às suas empresas e a título individual. A Direcção de Finanças de Aveiro confirmou oficialmente à VISÃO ter efectuado, entre Abril e Maio últimos, uma inspecção às instalações do grupo empresarial, em Oliveira de Azeméis. Naquele período, foram recolhidos dados contabilísticos em suporte digital relativos aos anos de 2004, 2005 e 2006. Os relatórios estão concluídos e as Finanças já comunicaram a Eduardo Costa as diversas irregularidades e dívidas em causa, cujo montante, contudo, não foi possível apurar. Mas, na sequência dessa acção inspectiva, as Finanças abriram, igualmente, uma investigação fiscal ao próprio empresário oliveirense, que, segundo a mesma fonte oficial, ainda decorre. O primeiro sinal de alerta no grupo foi dado em Novembro passado, quando a Inspecção de Finanças entrou nas instalações da Sedico, a empresa que geria o jornal. A resistência do director comercial e de publicações a facilitar o acesso aos inspectores obrigou mesmo a uma intervenção policial. Enquanto decorriam estas acções fiscalizadoras, o Governo de José Sócrates anunciou a atribuição de mais de um milhão de euros de incentivos a três empresas de Eduardo Costa. As verbas, essencialmente comunitárias, são distribuídas no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).
 
N.B.: 5 milhões de euros, é quanto Eduardo Costa quer para ceder o título "O Primeiro de Janeiro"!
 
 
Miguel Carvalho, VISÃO, 4 de Setembro de 2008

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.