Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

Seg | 13.09.10

Direito à greve policial

Dylan

 

Foto de "Itacar é News"

 

Mais de 21 anos após a manifestação policial na Praça do Comércio, em Lisboa, o degradante “secos e molhados”, que acabou com a carga do Corpo de Intervenção da PSP, as condições da polícia portuguesa pouco mudaram. A liberdade sindical foi conseguida, mas por sua vez, a idade da reforma passou para os 60 anos. Esta profissão de risco não é devidamente recompensada monetariamente, com cargas horárias desgastantes em esquadras que ameaçam ruir e com falta de meios para o desempenho da função policial. Já não bastava a estagnação das próprias carreiras, o profissional de polícia ainda tem que levar com um direito penal português que protege o criminoso.  Por tudo isto e, apesar da Constituição não o permitir, estes novos funcionários públicos que interagem com os cidadãos deveriam ter o direito de admissão à greve, à semelhança de países como a Holanda e de outras classes profissionais  como os médicos, deixando de lado os tiques autoritários e perseguidores das suas chefias.

5 comentários

Comentar post