Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

Qua | 03.03.10

Honra e glória

Dylan

 

 

 

 

 

Está de parabéns o maior clube português. Fundado em 28 de Fevereiro de 1904 numa farmácia dos arredores de Belém, o Sport Lisboa e Benfica comemorou recentemente 106 anos. Durante muito tempo foi a bandeira do país, dos emigrantes, do êxodo colonial. Interromperam-se guerras em África para acompanhar os seus jogos porque Eusébio e Coluna cativavam admiradores das duas facções beligerantes. O vermelho arrebatador, de paixão, de homens extraordinários como Manuel Goularde, Cosme Damião, Joaquim Bogalho e Borges Coutinho. O Benfica teve dirigentes perseguidos pela ditadura e o primeiro hino do clube foi alvo de censura. Permanentemente de casa às costas, viu tardiamente o seu estádio ser construído apenas com sacrifício dos sócios, da solidariedade, imagem de marca dos estratos sociais mais humildes e de raízes operárias. O mais popular dos clubes portugueses caracteriza-se pelo ecletismo das suas modalidades. A mística - entranhada na pele de figuras como Carlos Lisboa, António Livramento, Eusébio, Guttman e José Maria Nicolau. Actualmente, o clube do mundo com mais sócios, desperta ódios e invejas, mas ao mesmo tempo consegue ser um expoente de modernidade pois desenvolveu um canal televisivo, uma Fundação, construiu parcerias estratégicas e um estádio novo.

 

 

 

 

 

 

 

5 comentários

Comentar post