Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

17.10.19

A ferro e fogo

Dylan
Imaginem meia dúzia de políticos burgueses depois de um jantar bem regado com Cava num dos restaurantes mais caros da Madeira ao som de Montserrat Caballé, preparando e executando um referendo com vista à independência da ilha só porque têm uma bandeira própria e falam uma língua estranha. Depois do "sim" no referendo que ninguém reconhece, o Governo da Região Autónoma declara-se Estado, satisfazendo o jardinismo, uma espécie de separatismo radical. Imitando o trabalho (...)
07.10.19

Direito a não votar

Dylan
  O PDA (Partido da Abstenção) voltou a ser o grande vencedor das Eleições Legislativas. Claro que aparecem logo os democratas de ocasião dizendo que o voto devia deixar de ser um direito para se tornar num dever, assim ao estilo do regime norte coreano. Mas em vez de tratarem como criminosos as pessoas que decidem não ir votar, seria importante perceber os motivos para tão elevada abstenção. Não é pelos portugueses estarem desinformados, não é para ir à praia nem tampouco (...)
05.10.19

Nunca caminharás sozinho

Dylan
O professor Diogo Freitas do Amaral não foi um político, foi um patriota que susteve os radicalismos que se seguiram  ao 25 de Abril. A experiência de vida reformulou os seus ideais políticos, o que lhe permitiu percorrer os corredores labirínticos da Esquerda e da Direita mas sempre com a generosidade de servir a causa pública. Ao contrário do que dizem, nunca esteve politicamente só, nem quando os seus amigos Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa morreram, nem quando lhe (...)
30.09.19

A pior cidade do país

Dylan
  Ermesinde, no concelho de Valongo, imortalizada numa rábula dos Gato Fedorento como a "terra das gajas boas", é capaz de ser a cidade com pior qualidade de vida do país. São 50000 habitantes, concentrados em 7 km2, em que o planeamento urbano não conseguiu acompanhar a explosão demográfica. Aquilo que falta em espaços verdes sobra em hipermercados, instalados sem qualquer critério. O acesso viário junto às três escolas é caótico, ainda para mais com obras a decorrer em (...)
25.09.19

Consciência ambiental

Dylan
  Parece haver consenso no discurso da jovem activista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, quanto às preocupações ambientais como o aquecimento global. No entanto, não devemos culpar as gerações anteriores pelas alterações climáticas mas dar o exemplo para que não soe a falsos moralismos de uma adolescente, dos seus apaniguados e crie aproveitamentos políticos. Um dos passos para não esgotarmos os recursos do Planeta é a simples reciclagem, porque somente 16,5% dos resíduos (...)
24.09.19

O preço das escolhas

Dylan
    Como diria o poeta Pablo Neruda, nós somos livres para fazer as nossas escolhas mas somos prisioneiros das consequências. Por isso, graças aos seus sócios e adeptos, o Sporting está a receber os juros da herança de Bruno de Carvalho e de Direcções que preferem olhar com desdém para a casa do vizinho da Segunda Circular em vez de resolverem os seus problemas. Com divisões mas também com alianças nunca assumidas feitas a norte,  o presidente monocórdico pago a peso de (...)
17.09.19

As viúvas de Salazar

Dylan
Eu não me importo que construam um museu dedicado a Salazar ou sobre o Estado Novo desde que não tentem branquear o mais longo regime autoritário na Europa Ocidental durante o século XX. As viúvas de Salazar continuam bem vivas enquanto as suas vítimas estão bem mortas, por isso é necessário um local onde se explique às gerações mais novas qual a personagem que passa de "mestre das Finanças" para um cínico torcionário. Do acervo deve constar documentos que recordem a vida (...)
15.09.19

O logro

Dylan
  O futebol português parece querer voltar aos tempos em que os campeonatos eram "comprados em supermercados", palavras de um reputado treinador estrangeiro. Confesso que os árbitros contribuíram para este logro através de um VAR obsoleto, o manual de maus conselhos que ignora lances decisivos e altera a verdade desportiva. Admito que existe três grandes eucaliptos que secam o futebol em Portugal mas um tem raízes mais compridas do que os outros. Jogos que se prolongam depois da (...)
11.09.19

Políticas sectárias

Dylan
  Pensei que o surgimento do PAN, o partido das Pessoas, dos Animais e Natureza, pudesse trazer uma lufada de ar fresco à política portuguesa. Fiquei desconfiado quando foi aprovada a ridícula lei que permite a presença de animais de estimação em restaurantes da qual este partido foi o projectista, mas tive a certeza do seu sectarismo quando o seu deputado afirmou querer criar uma "espécie de Serviço Nacional de Saúde para animais", isto quando se põe em causa a (...)
14.08.19

Todos ralham e ninguém tem razão

Dylan
Sem se perceber muito bem o limite entre o direito constitucional à greve e o interesse nacional, o Governo decidiu enviar polícias e militares para conduzir camiões carregados de matérias perigosas. Parece que a ditadura do combustível venceu a democracia da Lei do Trabalho e entre ameaças de prisão aos grevistas esquece-se o essencial: aquele velho esquema que muitos patrões usam para fugir aos impostos que consiste em pagar ao trabalhador sob a forma de subsídios. No país do (...)