Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

DYLAN´S WORLD

"Fui à floresta viver de livre vontade, para sugar o tutano da vida. Aniquilar tudo o que não era vida. Para, quando morrer, não descobrir que não vivi". (Henry David Thoreau)

Os vendilhões do templo

dizimo.gif

Graças às privatizações e à abertura do capital de empresas públicas portuguesas ao exterior, vimos estrangeiros a apropriarem-se de firmas nacionais, mas o que nunca tinhamos visto era forasteiros a apoderarem-se de crianças através de adopções ilegais! Dizem que é uma igreja, eu digo que é uma seita que exige um dízimo mensal aos seus crentes. Dizem-se bispos e pastores com curas milagrosas mas eu só vejo um conjunto de empresários religiosos com influência política e que tem um império de comunicação. À boleia destes alegados raptos, já era hora do Governo impedir que estes vendilhões do templo comercializem a fé e desmascarasse o poder sobrenatural que engana os ignorantes e fragilizados.  

 

#NãoAdotoEsteSilêncio#osegredodosdeuses

O jornalista sem medo

Marinho-Neves.jpg

 

 

Muita gente nem se apercebeu da morte do jornalista desportivo Marinho Neves, mas outros jamais esquecerão o seu contributo para denunciar os batoteiros do futebol dos anos 80 e 90. Nem foi preciso roubar emails, bastou fazer jornalismo de investigação, colaborar com as autoridades e escrever um livro chamado "Golpe de Estádio", onde prometeu "dizer a verdade através da comédia", profetizando aquilo a que mais tarde veio a ser denominado de Apito Dourado, o maior escândalo do futebol português. Denunciou o verdadeiro e único "polvo", por isso foi perseguido profissionalmente, intimidado e ameaçado a norte do país. Sem medo, Marinho Neves nunca foi um moço de recados, pois quando o insistiam em calar, berrava ainda mais alto!

   

Levanta-te e Ri

erdoganjpg-thumb-large.jpg

Por momentos pensei que  o presidente turco, Erdogan, tivesse sido convidado para o programa de comédia português "Levanta-te e Ri", tal foi a gargalhada que dei quando o ouvi acusar Israel de ser um "Estado de ocupação e terrorista". Alguém diga ao governante que o único Estado membro da União Europeia ocupado é o norte do Chipre, invadido precisamente pelas tropas turcas. O humor negro também é de qualidade: quando a sua aviação lança bombas sobre os curdos aquilo  não se pode considerar terrorismo, são apenas uns presentes natalícios! Também faz comédia dramática pois manda prender polícias, militares, jornalistas, procuradores, juízes e funcionários públicos acusados de tentar criar um golpe de estado em 2016, e por fim, comédia muda, controlando a Internet e as redes sociais.   

O síndrome provinciano

rivali.png

Já não suporto esta guerra Norte-Sul, agora por causa da decisão do Governo para que o Infarmed vá para o Porto. Ao centralismo de Lisboa responde o Porto como de costume, olhando para o seu umbigo. O país precisa de uma descentralização mas o Norte também pois a região não termina no Douro - é Braga, Vila Real, Viana do Castelo, Bragança, distritos que não têm aquelas figurinhas políticas e desportivas coladas à antena da boa imprensa e à espera do clarão fotográfico. Enquanto o interior agudiza, é insultuoso assistir aos egos de Lisboa e Porto sobre quem tem direito a melhores aeroportos, pontes, transportes públicos, eventos culturais e fundos comunitários. Como diria Fernando Pessoa, "o síndrome provinciano é o entusiasmo e admiração pelos grandes meios e pelas grandes cidades", rivalidades que atrasam o país.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D